Texto: Amanda Tavares

Imagine comigo essa cena: Um rapaz sai correndo de casa, todo arrumado e ansioso. Pára na esquina para ver seu reflexo na vitrine de uma loja e cruza a rua em passos rápidos com uma expressão de alegria e ansiedade. Entra num floricultura, leva mais tempo do que esperava para escolher algumas flores… ele quer a flor perfeita! Para chegar logo ao seu destino ele anda ainda mais rápido (só não corre por que tem medo de bagunçar o cabelo ou ficar todo suado).

Enfim, chega no local. Uma praça, a mais bonita da cidade. Ela é cheia de flores, bancos e luminárias muito bem cuidadas e um chafariz propositalmente colocado no centro da praça. É fim de tarde e os raios laranja vindos do por-do-sol fazem os esguichos de água que sobem e descem parecerem dourados. O cenário é perfeito. Até parece que os pássaros que sobrevoam as árvores estão cantando a mesma canção… Aí ELA chega…linda! Vem andando lentamente, com um vestido rodado florido, cabelos na altura dos ombros e uma mecha da franja cobrindo uma parte do rosto (ele não sabe, mas era por que ela estava com vergonha e queria desfaçar o rosto corado). Eles se aproximam, olham-se nos olhos e se beijam.

Agora imagine essa cena: Todos os dias um homem levanta bem cedo, prepara o café da manhã rapidamente. Ele já não precisa mais se preocupar em não chegar atrasado no trabalho pois já está aposentado. Prontamente se veste, pega um livro e vai até o outro quarto. Lá dorme uma senhora, sua esposa, mas ela não se lembra mais disso… Para ela, ele é um estranho e, constantemente, dia após dia, ela o insulta com as palavras mais duras imagináveis. Ele prepara para ela todas as refeições, penteia seu cabelo, dá banho e nada na reação ou humor dela mudam. Hoje de manhã ela jogou café quente no rosto dele. Doeu muito, mas ele não se alterou. Saiu para se secar, trocou a roupa de cama dela e limpou o chão sem reclamar. Os médicos explicaram que a memória poderia voltar em algum momento, mas não sabem explicar o por quê dela o tratar tão mal. De qualquer modo ele espera. E já espera a mais de 12 anos.

Você pode pensar que as duas cenas falam de amor, ou do que sabemos sobre ele, mas a verdade é que a primeira até pode ser amor, mas também pode ser paixão ou vários outros sentimentos. A segunda está mais próxima do que ele realmente é, porém nossa tendência é rejeitar ou fugir do segundo amor encenado acima. Por que? Porque envolve mais entrega do que reciprocidade. Porque parece que o segundo gera dor, sofrimento e não suspiros ou borboletas no estômago. Infelizmente nosso conceito de amor acabou manchando-se com tantas filosofias, canções, filmes, poesias e novelas sobre esse sentimento. Poetas, cantores e escritores falaram muito sobre o amor, e penso se de fato eles aprenderam e experimentaram o que ele realmente é.

Na língua portuguesa, a palavra “amor” é extremamente ampla e pode ser usada para definir profundidades de sentimentos diferentes entre si: Amo sorvete, amo gatinhos, amo a Deus, amo minha família, amo meu marido, amo meu filho, amo ao próximo, amo muito tudo isso… Logo, em uma única palavra, com apenas quatro letras cabem tantos significados profundos e superficiais ao mesmo tempo.

Então eu pergunto: Você já parou para pensar qual é o seu conceito de amor, ou o que é amar? Qual é o seu referencial de amor? A primeira ou segunda cena? Pense por uns segundos… Aprendemos nas igrejas que Deus é Amor, mas como isso se dá na prática? A resposta está na forma como Cristo amou. Será que somos capazes de amar como Ele? Somos capazes de pelo menos tentar amar como ele, sendo humilhado, açoitado, por causa de pessoas que não o amavam? Amor verdadeiro não exige amor de volta. Vejamos o que a Bíblia diz sobre o amor:

“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”

1 Coríntios 13.4-7

Amar é uma decisão. Decida hoje, rever seus conceitos sobre amor e peça para Aquele que é o Amor te ensinar a ver e amar como Ele.